sexta-feira, 23 de julho de 2010

Era uma vez o revés...

Seria tão bom se tudo fosse como nos contos de fada, onde a vida é feita constantemente de paz, alegria e outras coisas boas, e onde, geralmente, tudo tem um final feliz. Mas na hora do "vamos ver" sempre tem um "mas" - e isso me intriga.

Não se precisa ir muito longe pra ver como as coisas acontecem realmente, basta andar nas ruas de sua cidade ou bairro para que isso se confirme. Quantas pessoas não vivem por aí, jogadas pelas calçadas, becos ou embaixo de viadutos? Enquanto que, contraposto a isso, uma minoria vive aos risos desfrutando do maior luxo e conforto possível. Não, eu não sou um extremista que quer condenar "o Sistema". Simplesmente não me agrada ver isso tudo. E, o pior, não posso fazer nada pra mudar isso. É só um surto mesmo, desculpem-me.

Mas o que realmente interessa pra mim é falar sobre as contradições da [minha] vida. Quem é que nunca viveu aqueles momentos de extrema polaridade, no qual em determinado tempo você está com tudo e logo depois, só "quer a morte"? Ah, se for ver bem, acho que nem todos já passaram por isso. Devo ser um caso à parte. Ainda assim, me sinto motivado a debater sobre isso, pode vir a ser útil para alguém. Ou não. Enfim.

Eu sou bem bipolar, confesso. Infelizmente o "lado da moeda" que predomina em mim é o negativo. Isso, porém, não é motivo de viver de mal com o mundo e o fundo. A melhor saída para essa situação é estampar um sorrisão no rosto e torcer para que tudo melhore. Mas pra quem acha que a vida é mesmo um conto de fadas e só torce pra que tudo melhore, hora ou outra acaba caindo do cavalo; não adianta nada ficar esperando que tudo caia nos seus braços. Para isso acontecer é imprescindível que uma atitude seja tomada, também (Dica!).

Me apego muito aos detalhes (fato considerado por muitos como bom, pois você realmente vê quem é quem e/ou o que), e até odeio um pouco isso. Por quê? Simples: porque ninguém se importa tanto quanto eu à isso. Exceto por alguns casos que merecem nosso apreço, MAS nem sempre o tem - no meu caso, não teve/tiveram. E por que não? Simples, também: a vida é injusta! E tudo o que eu relatei anteriormente gira em torno da injustiça. Ou quase tudo.

Amores e desamores são da natureza humana, sim. Eu, como bom masoquista que sou, prefiro viver em conflitos, claro. Uma razão pra isso? Desconheço! Só sei que faço e não se fala mais nisso. Não estou reclamando dessa minha situação, afinal, do que adiantaria se o fizesse? Quem teria que dar um jeito nisso, unica e exclusivamente, sou eu, não? Simplesmente vivo nesse meu "habitat" sentimental e pronto. E todos serão felizes, digo, tristes para sempre. E como bom masoquista, essa "tristeza" me sacia.

Sometimes we make mistakes. Every time, sometimes. Isso é aceitável à nós, homens, que somos propícios aos erros. Porém, um ditado popular expressa bem o que se pensa disso: "Errar é humano. Persistir no erro é burrice". Sendo assim, me considero burro! Está pra nascer pessoa que goste de INSISTIR mais do que eu. Será que, por levar em conta os detalhes, eu acredito que a pessoa não está errada? Talvez. Mas "os fins não justificam os meios" e ponto final. Sinto-me tentado a optar pelo duvidoso ao invés do certo. Será que isso é um crime? Espero que não, caso contrário...





P.S.: Desculpem-me se não fui conciso no post. Juro que sou iniciante. Adoro a escrita, mas não sei se sou muito bom na prática.
Espero que gostem e prometo que, aos poucos, vou pegando o jeito e aprimorando meus erros.




4 comentários:

  1. OMFG :O
    man, you write very well
    motherfucker lol
    I really did not knew that you were so good
    I'm shocked
    congratulations bitch'
    I'm glad cause you are not part of this class of idiots who have no opnion
    success
    xoxo'

    ResponderExcluir
  2. ... Realmente pra quem conhece essa jóia rara de pessoa sabe q ele é assim... e o amam do jeito q ele é! Eu sou uma dessas pessoas. Enfim... por mais q tentemos nos entender, Sr. Eric, sempre tem o "MAS" pra atrapalhar ou botar um impecilho ou qq coisa desse tipo. Essa é a vida! E pensando de uma outra forma... serah q se não fosse assim, teria graça? (Fica a dica!) huahuahuahuuha
    Grande abraço meu kerido!

    ResponderExcluir
  3. Kleoh: thanks, man! I'm really grateful. I have so much to learn yet, but with the time I'll get some experience. I hope you continue reading my posts and commenting on them.

    Bruno: Você, mais do que ninguém, sabe disso e de muito mais, né? E você está certo em relação ao "Mas", eles realmente dão uma pitada de graça na vida. MAS, todo caso é um caso. hahaha Obrigado por comentar, querido *-*

    ResponderExcluir
  4. Pois vejo que o sr. Eric, embora não saiba cozinhar um miojo (eu sei! eu sei!), manda muitíssimo bem nas palavras! Supimpa!! Acompanhá-lo-ei (e ao Gêmeo também!).

    ResponderExcluir

Eu sei que as minhas palavras podem parecer confusas e perdidas. Você pode achar o que quiser. Apenas ache, pois é assim que eu me encontro!